Páginas

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Aniversário de Sylvia Plath


Sylvia Plath  - 27 de outubro de 1932 

Hoje seria mais um aniversário da Lady Lazarus, da mulher que renasceu, multiplicou-se em outras, se multifacetou, se pluralizou na vida e nas obras. Salve!



Lady Lazarus*

Tentei outra vez.
Um ano em cada dez
Eu dou um jeito -

Um tipo de milagre ambulante, minha pele
Brilha como abajur nazista, [Bright as a Nazi lampshade]**

Meu pé direito
Peso de papel,
Meu rosto inexpressivo
Linho judeu. [Jew linen]***


Dispa o pano
Oh, meu inimigo.
Eu te aterrorizo? -

O nariz, as covas dos olhos, a dentadura toda?
O hálito amargo
Desaparece num dia.

Em muito breve a carne,
Que a caverna carcomeu vai estar
Pra casa, em mim.

E eu uma mulher sempre sorrindo.
Tenho apenas trinta anos.
E como o gato, nove vidas para morrer.

Esta é a Número Três.
Que besteira
Aniquilar-se a cada década.

Lady Lazarus ( 2 )

Um milhão de filamentos.
A multidão, comendo amendoins,
Se aglomera para ver

Desenfaixarem minhas mãos e meus pés -
O grande striptease.
Senhoras e senhores,

Eis minhas mãos,
Meus joelhos.
Posso ser só pele e osso,
No entanto sou a mesma, idêntica mulher.
Tinha dez anos na primeira vez.
Foi acidente.

Na segunda quis
Ir até o fundo e nunca mais voltar.
Oscilei, fechada

Como uma concha do mar.
Tiveram que chamar e chamar
E tirar os vermes de mim como pérolas grudentas.

Morrer
É uma arte, como tudo o mais.
Nisso sou excepcional.

Desse jeito faço parecer infernal.
Desse jeito faço parecer real.
Vão dizer que tenho vocação.

É muito fácil fazer isso numa cela.
É muito fácil fazer isso e ficar nela.
É o teatral

Lady Lazarus ( 3 )

Regresso em plena luz do sol
Ao mesmo local, ao mesmo rosto, ao mesmo grito
Aflito e brutal:

"Milagre!"
Que me deixa mal.
Há um preço

Para olhar minhas cicatrizes, há um preço
Para ouvir meu coração -
Ele bate, afinal.

E há um preço, um preço muito alto
Para cada palavra ou cada toque
Ou mancha de sangue

Ou um pedaço de meu cabelo ou de minhas roupas.
E aí, Herr Doktor.
E aí, Herr Inimigo.

Sou sua obra-prima,
Sou seu tesouro,
O bebê de ouro puro

Que se funde num grito.
Me viro e carbonizo.
Não pense que subestimo sua grande preocupação.

Cinza, cinzas -
Você fuça e atiça.
Carne, ossos, não há nada ali -

Barra de sabão,
Anel de casamento,
Obturação de ouro.

Lady Lazarus ( 4 )

Herr Deus, Herr Lúcifer,
Cuidado.
Cuidado.

Renascida das cinzas
Me levanto com meu cabelo ruivo
E devoro homens como ar.


[S.P]


*Notas: Lady Lazarus: 23-29 de outubro de 1962. Plath: "O narrador é uma mulher que possui o grande e terrível dom de renascer. O único problema é que ela tem de morrer primeiro. Ela é a Fênix, o Espírito Libertário, o que você quiser. É também uma mulher bem-sucedida, boa e honesta". Nazi lampshade,** Jew linem*** ( abajur nazista, linho judeu): além de referências a suas tentativas de suicídio, são cada vez mais presentes em sua poesia imagens do Holocausto e da sina dos judeus, aqui fundida, na pele de uma stripper, com a passagem de Lázaro, na Bíblia, ressucitado por Cristo depois de três dias morto numa cova.
Do livro Ariel, edição restaurada, 2007, págs, 201-202.[Ipsis litteris]

Sandra Puff

29 comentários:

  1. Sandra, não conheço a obra de Sylvia Plath, mas pelos poemas percebesse que foi intensa, forte e agressiva...talvez com ela própria...uma alma única e genial da literatura, sem dúvida, porém perturbadora...Parábens para ela onde estiver, e obrigado pela herança dos seus versos.

    ResponderExcluir
  2. Oi, Giovani....adoro seus comentários espontâneos...
    Sylvia era assim mesmo como você observou, vivia a situação na pele, fez parte dos chamados "poetas confessionais", que exigia demais dela, era pertubador mesmo.
    Nasceu no pós-guerra, tornou-se adulta na pós-depressão dos E.U.A, não esperou a era Prozac...
    Te Amo.

    ResponderExcluir
  3. Adorei a homenagem que você fez para Lady Lazarus! Daqui destaco:

    "Renascida das cinzas
    Me levanto com meu cabelo ruivo
    E devoro homens como ar."

    Parabéns e dizer que tudo por aqui é de PURO BOM GOSTO...É POUCO!!!

    Bjosss

    ResponderExcluir
  4. Oi, Sandra! Quando li o título da postagem no painel do Blogger, tive certeza de encontrar algo interessante. Os poemas comovem, mexem com a gente. Adorei! Beijos!
    Ah, e obrigada pela força na votação! Valeu mesmo! :)

    ResponderExcluir
  5. Sandra,
    como a Sylvia imantava palavras?Os versos nos prendem em seu desenrolar.Ao tempo que rasgam a imagem, fornecem o bálsamo cicatrizador.Uma mulher que expôs suas mais dolorosas entranhas e o fez usando a poesia de sua alma e de seu mundo.
    Impressiona e deixa marcas.
    Parabéns pela reveladora postagem.
    Bjkas,
    Calu

    ResponderExcluir
  6. Leiga na obra de Sylvia Plath, mas só de ler esses versos, percebo a energia dessa "Fênix" - mística escorpiana - que renasce mesmo e sempre com maior vitalidade. Os versos rubricam minha escrita. Obrigada por mais esse aprendizado!
    Abraço, Célia.

    ResponderExcluir
  7. Gostei de conhecer um pouco mais da Sylvia. Obrigado, amiga. Beijos.

    ResponderExcluir
  8. Sandra querida,
    Como dói tudo isso! Poemas lindos de uma vida sofrida. Preciso com urgência ler o livro Ariel. Muito obrigada por partilhar versos de Sylvia Plath.
    Girassóis nos seus dias. Beijos.

    ResponderExcluir
  9. Oi Sandra, obrigada pela oportunidade de conhecer um pouco da obra de Sylvia Plath. Gostei dos poemas e fui ler sua biografia. Parece que as coisas para ela não foram muito fáceis, pois não?
    Vou procurar ler mais algumas coisas.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  10. Fantástico. Felizes de seus alunos, imagino que sejam ótimas suas aulas, Sandra.

    ResponderExcluir
  11. Conheço bem pouco a obra desta mulher guerreira que lutava contra seus próprios e intensos sentimentos, que a fizeram uma mulher perturbada, mas não menos genial.
    Parabéns pelo post! Obrigada por resgatar um pedacinho da alma de Sylvia Plath.
    Tenha dias ensolarados e felicidades sempre .Bjs Eloah

    ResponderExcluir
  12. Oi Sandra, fiquei conhecendo um pouco da obra de Silvia através de você, intensos os poemas que postou, grandes reflexões.
    Beijos na alma amiga!

    ResponderExcluir
  13. Oi minha querida Sandra, não conhecia até então essa personalidade e artista marcante de uma época em que com certeza toda a forma de manifestação era repreendida. Ela conseguiu, escreveu a sua história para nos inspirar e adorar sua atitude. Obrigada pelo aprendizado.Vou buscar conhecer mais sobre suas obras.
    Grande abraço. Estava com saudades daqui.beijo

    ResponderExcluir
  14. Oi Sandra, gostei muito das poesias desta admirável mulher. Forte e densa , possui sentimentos a flor da pele.
    Que bom vir aqui, e ver poesia!
    Beijos!!

    ResponderExcluir
  15. Oi Sandra!
    De uma intensidade impressionante os versos dela.
    Penso que sua mente era tal qual um turbilhão de ideias, uma miscelânea de realidades e fantasias, de duras verdades que carregava consigo.
    Interesante saber que hoje seria seu aniversário.
    Minha querida tenha um boa noite...beijos
    Valéria

    ResponderExcluir
  16. Sandra querida,obrigada por partilhar conosco tão belos e fortes poemas de uma corajosa mulher,à frente de seu tempo.
    Bjssssss e muito carinho,

    Leninha

    ResponderExcluir
  17. Oi Sandra. Estou sempre aprendendo ao passar por aqui. Lindo poema Sandra! Nos mostra um mulher forte e corajosa. Linda reflexção! Bjos.

    ResponderExcluir
  18. Olá Sandra!

    Os seus posts são um previlégio, creia.
    Não conhecia esta escritora. Gostei. Muito peculiar.Aproveito para lhe dizer que a minha área é também Licenciatura em Letras- Filologia Românica. Agora a descansar depois de quase 40 anos de intenso laborar!
    Ah! E não diga que não sabe fazer doces!Os que eu posto, são super fáceis!
    É um prazer vir aqui. Vê-la lá!
    Bom fim de semana
    Abraço!

    ResponderExcluir
  19. Olá,Sandra!!

    A primeira vez que vi uma obra dela foi aqui, e agora me espanto ainda mais com a pura intensidade com que ela se expressava!!
    Sem meias palavras...todas as palavras, nuas e cruas!
    Puxa!
    Beijos pra ti!!
    Bom final de semana!

    ResponderExcluir
  20. Oi querida!!!

    Estou precisando me inspirar, renascer, ando meio desanimada, rsrs!!!

    Amei o post!!!

    Tenha um lindo final de semana!!!

    Beijinhos!!!

    ResponderExcluir
  21. Uma mulher que sabia escrever o que ia em sua alma. Uma grande cultura...Um grande sofrimento.
    Um grande abraço.
    Bom fim de semana.

    ResponderExcluir
  22. Querida Sandra, desculpe a minha ignorância! Não conhecia nada da Sylvia Plath. Fiquei a conhecer pelo seu excelente post.Linda homenagem. Gostei de conhecer e fiquei mais rica. O seu blog é estupendo.
    Bjito e uma flor.

    ResponderExcluir
  23. Boa tarde Sandra,
    linda postagem e homenagem a Sylvia Plath!
    Parabéns você é muito Sagaz Amiga!

    Decifra-me ou te devoro...

    Abração e linda tarde,noite!

    Paz e luz para humanidade

    ResponderExcluir
  24. Bom dia Sandra, obrigada por esta postagem.
    lindos versos.

    Um abraço.

    ResponderExcluir
  25. Oi amiga, linda postagem e homenagem!
    Um grande beijo XD

    ResponderExcluir
  26. A vida é magia e encanto.. é preciso preservar a beleza dos nossos corações.
    Saber olhar com pureza de alma respirar como se nascêssemos a cada instante!
    A felicidade e a Magia é algo, que entra em nossas vidas, com total explêndor.
    Hoje sinto que renasci novamente estou muito feliz por isso
    estou aqui .
    Carinhosamente convido você a ler a postagem do meu blog.
    Aquilo que pode parecer pouco para muitos
    para mim é tudo de bom que poderia acontecer nessa fase
    da minha vida.
    Gostaria muito de ler seu comentário no meu blog.
    Uma linda semana beijos.
    Evanir(EVA)

    ResponderExcluir
  27. Já havia lido sobre Sylvia Plath, mas
    não conhecia nada se sua obra. Nesses
    poemas, sente-se o quão dramática foi
    sua vida. Mulheres assim, quando temos
    o privilégio de conhecer, até parece que
    nos fortalecem...

    Obrigada,Sandra, por nos trazer um pouco
    dessa sofrida mas brava mulher.

    Um forte abraço

    ResponderExcluir
  28. Olá, Amigos!

    Quero agradecer mais uma vez a visita de vocês!
    Os comentários bastante relevantes sobre essa Musa da Literatura, esse ícone da escrita moderna.
    Caso, alguém queira conhecer um pouco mais, assistam ao filme: Sylvia - Paixão Além das Palavras. Fácil de encontrar. É uma outra perspectiva, mais superficial, porém um filme que mostra um pouco de Sylvia Plath.
    Abraços,

    ResponderExcluir
  29. Sandra querida,quero agradecer o carinho
    e o retorno no Cantinho Forno e Fogão!
    Obrigada fico muito grata amiga!
    Parabéns seu espaço é Maravilhoso
    Obrigada pela dica filme,
    Sylvia-Paixão Além das Palavras
    Abração e linda noite e fim de semana

    ResponderExcluir

Obrigada!, Seu comentário sempre é importante!